Qualidade do sono e sonolência em estudantes do ensino superior

  • José Mendes INTELECTO - Psicologia & Investigação http://orcid.org/0000-0003-3612-5772
  • Mónica Sousa Universidade dos Açores, Ponta Delgada, Portugal
  • Vânia Margarida Leite Universidade dos Açores, Ponta Delgada, Portugal
  • Nuno Belchior Independente
  • Teresa Medeiros Universidade dos Açores, Ponta Delgada; Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Humano e Social, Coimbra
Palavras-chave: Sono, Qualidade do sono, Sonolência, Estudantes do ensino superior

Resumo

Objetivos: O sono ao demonstrar-se fundamental para o desenvolvimento do indivíduo, despertando o interesse em investigar qualidade do sono em estudantes do ensino superior. Assim, pretendeu-se com o presente estudo, caracterizar as componentes da qualidade subjetiva do sono e sonolência excessiva diurna numa amostra de estudantes do ensino superior.

Método: Aplicaram-se as versões portuguesas do Índice da qualidade do sono (PSQI-PT) e da Escala de Sonolência excessiva diurna (ESS), em 257 estudantes do ensino superior distribuídos por sete instituições de ensino superior.

Resultados: A maioria dos participantes revelou subjetivamente uma má qualidade do sono e referiu dormir mais de sete horas durante a semana, sendo este número maior durante o fim de semana. A perceção da Latência do Sono e da Disfunção Durante o Dia diferiu em função do sexo dos participantes. Os trabalhadores-estudantes mostraram percecionar uma fraca Qualidade Subjetiva do Sono e uma menor Duração do Sono. Encontrou-se uma correlação baixa com significância estatística entre o PSQI-PT e a ESS. Apesar da maioria dos participantes da amostra percecionar uma má qualidade do sono, também a maioria revelou uma eficiência subjetiva do sono superior a 85,0%.

Conclusões: Verificou-se que os participantes em estudo avaliaram subjetivamente a qualidade do sono como sendo pobre. Estudos futuros devem explorar possíveis programas de prevenção (i.e., alimentação, TIC, exercício físico) que melhorem a qualidade subjetiva do sono.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografias Autor

José Mendes, INTELECTO - Psicologia & Investigação

Especialista em Psicologia Clínica e Saúde, foi um dos primeiros alunos a frequentar o curso de Psicologia na Universidade da Beira Interior (UBI), finalizando licenciatura e mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde. Realizou estágio curricular em Psicologia na Unidade Autónoma de Psicologia do IPOLFG de Lisboa, tendo desenvolvido o seu trabalho na Unidade de Cirurgia Cabeça e Pescoço, tendo colaborado nesta unidade com uma equipa multidisciplinar digna de Louvor. Em 2011 surge o fascínio em compreender o ajustamento psicológico ao desfiguramento facial adquirido, concluindo o seu doutoramento em Psicologia (especialidade Psicologia da Saúde) no Instituto Superior Psicologia Aplicada – Instituto Universitário (ISPA-IU). Realizou um estudo longitudinal e pioneiro em Portugal com a tese intitulada: “Fatores Determinantes no Ajustamento Psicológico ao Desfiguramento Facial Adquirido: a importância da autorregulação, representação cognitiva, emoções e autoconceito”

Em 2012 iniciou a colaboração com o Appearance Matters, desenvolvendo trabalhos em conjunto com 35 países, sobre as diferenças visíveis em crianças, jovens e adultos. Participou em congressos organizados pela University of the West of England e reuniões científicas organizadas pelo COST Action IS1210 – Appearance Matters. Convidado a integrar a equipa do Therapeutic Mirror Research em 2014, com a pretensão de desenvolver a terapia pelo espelho como um instrumento de avaliação e intervenção no ajustamento psicológico ao desfiguramento congénito e adquirido. Integrou em janeiro de 2019 o Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Humano e Social como investigador colaborador.

Atualmente tem publicado mais de uma dezena de artigos em revistas especializadas e colabora com 26 investigadores em co-autorias de trabalhos científicos.

Formador Certificado com o número EDF 518457/2009 DL.

Membro da American Psychological Association Nº 00194460

Candidato a especialista em: Psicologia da Educação e Psicologia da Saúde Ocupacional.

Teresa Medeiros, Universidade dos Açores, Ponta Delgada; Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Humano e Social, Coimbra

Professora agregada desde 2006. Professora Catedrático na Universidade dos Açores na área da Psicologia da educação.

Referências

Amaral, A. M. L. (2017). Qualidade de sono, higiene do sono e temperamento: Estudo com estudantes universitários portugueses [Sleep quality, sleep hygiene and temperamento: Study with Portuguese university students] (Master’s thesis, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, Lisboa). Retrieved from http://hdl.handle.net/10451/33273

Amaro, J. M. R. S., & Dumith, S. C. (2018). Sonolência diurna excessiva e qualidade de vida relacionada à saúde dos professores universitários [Excessive daytime sleepiness and quality of life related tot he health of univeristy professors]. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 67(2), 94–100. https://doi.org/10.1590/0047-2085000000191

Benavente, S. B. T., Silva, R. M., Higashi, A. B., Guido, L. A., & Costa, A. L. S. (2014). Influence of stress factors and socio-demographic characteristics on the sleep quality of nursing students. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 48(3), 514–520. https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000300018

Braaf, S., Ameratunga, S., Teague, W., Jowett, H., & Gabbe, B. (2016). Caregiver reports of children’s activity participation following serious injury. International Journal of Environmental Research and Public Health, 13(7), E652. https://doi.org/10.3390/ijerph13070652

Buysse, D. J., Reynolds, C. F., Monk, T. H., Berman, S. R., & Kupfer, D. J. (1989). The Pittsburgh sleep quality index: A new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Research, 28(2), 193–213. https://doi.org/10.1016/0165-1781(89)90047-4

Campsen, N. A., & Buboltz, W. C. (2017). Lifestyle factors’ impact on sleep of college students. Austin Journal of Sleep Disorders, 4(1), 2–8. Retrieved from http://austinpublishinggroup.com/sleep-disorders/all-issues.php

Carter, B., Chopak-Foss, J., & Punungwe, F. (2016). An analysis of the sleep quality of undergraduate students. College Student Journal, 50(3), 315–322. Retrieved from https://eric.ed.gov/?id=EJ1112102

Carvalho, T. M. C. S., Silva Junior, I. I., Siqueira, P. P. S., Almeida, J. O., Soares, A. F., Lima, A. M. J. (2013). Qualidade do sono e sonolência diurna entre estudantes universitários de diferentes áreas. Revista de Neurociências, 21(3), 383–387. https://doi.org/10.4181/RNC.2013.21.854.5p

Corrêa, C. C., Oliveira, F. K., Pizzamiglio, D. S., Ortolan, E. V. P., & Weber, S. A. T. (2017). Sleep quality in medical students: A comparison across the various phases of the medical course. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 43(4), 285–289. https://doi.org/10.1590/s1806-37562016000000178

Felden, É. P. G., Filipin, D., Barbosa, D. G., Andrade, R. D., Meyer, C., & Louzada, F. M. (2016). Factors associated with short sleep duration in adolescents. Revista Paulista de Pediatria, 34(1), 64–70. https://doi.org/10.1016/j.rppede.2015.10.007

Garett, R., Liu, S., & Young, S. D. (2016). The relationship between social media use and sleep quality among undergraduate students. Information, Communication & Society, 21(2), 163–173. https://doi.org/10.1080/1369118X.2016.1266374

Gomes, A. A., Tavares, J., & Pinto de Azevedo, M. H. (2008). Hábitos de sono em universitários «a estudar dora de casa». Internacional Journal of Developmental and Educational Psychology, 2(1), 253–260. Retrieved from http://infad.eu/RevistaINFAD/2008/n1/volumen2/INFAD_010220_253–260.pdf

Gomes, A. A., Tavares, J., & Pinto de Azevedo, M. H. (2009). Padrões de sono em estudantes universitários portugueses. Acta Médica Portuguesa, 22, 545–552. Retrieved from https://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/viewFile/1719/1298

Gomes, A. A., Tavares, J., & Pinto de Azevedo, M. H. (2011). Sleep and academic performance in undergraduates: A multi-measure, multi-predictor approach. Chronobiology International, 28(9), 786–801. https://doi.org/10.3109/07420528.2011.606518

João, K. A. R., Becker, N. B., Jesus, S. N., & Martins, R. I. S. (2017). Validation of the Portuguese version of the Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI-PT). Psychiatry Research, 247, 225–229. https://doi.org/10.1016/j.psychres.2016.11.042

João, K. A. R., Jesus, S. N., Carmo, C., & Pinto, P. (2018). The impact of sleep quality on the mental health of a non-clinical population. Sleep Medicine, 46, 69–73. https://doi.org/10.1016/j.sleep.2018.02.010

Johns, M. W. (1991). A new method for measuring daytime sleepiness: The Epworth Sleepiness Scale. Sleep, 14(6), 540–545. https://doi.org/10.1093/sleep/14.6.540

Lopes, E., Milheiro, I., & Maia, A. (2013). Sleep quality in college students: A study about the contribution of lifestyle, academic performance and general well-being. Sleep Medicine, 14(1), e185. https://doi.org/10.1016/j.sleep.2013.11.437

Marguilho, R., Jesus, S. N., Viseu, J., Rus, C. L., Becher, N. B., Matavelli, R. D., & Pereira, J. (2014). Meta-análise dos estudos sobre o sono e criatividade. Revista AMAzônica, 14(2), 325–342. Retrieved from https://www.researchgate.net/publication/271209118_Meta-analise_dos_estudos_sobre_sono_e_criatividade

Morris, J. L., Rohay, J., & Chasens, E. R. (2018). Sex differences in the psychometric properties of the Pittsburgh Sleep Quality Index. Journal of Women’s Health, 27(3), 278–282. https://doi.org/10.1089/jwh.2017.6447

Obrecht, A., Collaço, I., Valderramas, S., Miranda, K., Vargas, E., & Szkudlarek, A. (2015). Analysis of sleep quality in undergraduate students of different shift. Revista Neurociências, 23(2), 205–210. https://doi.org/10.4181/RNC.2015.23.02.998.6p

Orzech, K. M., Salafsky, D. B., & Hamilton, L. A. (2011). The state of sleep among college students at a large public university. Journal of American College Health, 59(7), 612–619. https://doi.org/10.1080/07448481.2010.520051

Paiva, T. (2015). Bom sono, boa vida [Good sleep, good life]. Lisboa: Oficina do Livro.

Pallant, J. (2010). SPSS survival manual: A step by step guide to data analysis using SPSS for Windows (4th ed.). Australia: Allen & Unwin.

Rose, D., Gelaye, B., Sanchez, S., Castañeda, B., Sanchez, E., Yanez, N. D., & Williams, M. A. (2015). Morningness/eveningness chronotype, poor sleep quality, and daytime sleepiness in relation to common mental disorders among Peruvian college students. Psychology, Health & Medicine, 20(3), 345–352. https://doi.org/10.1080/13548506.2014.951367

Santos, C. R. (2001). Avaliação da sonolência diurna excessiva: Adaptação cultural e linguística da Escala de Sonolência de Epworth para a população portuguesa [Assessment of excessive daytime sleepiness: Cultural and linguistic adaptation of the Epworth Sleepiness Scale for the Portuguese population] (Monografia de Licenciatura em Neurofisiologia, Escola Superior de Tecnologia do Porto, Porto).

Santos, N. B., Marguilho, R., Jesus, S. N. de, Pacheco, E., Pinto, A. S. P., Matavelli, R. D., … Landauro, L. C. (2014). Estudo comparativo da qualidade do sono em Portugal, Espanha e Brasil. Revista AMAzônica, 13(1), 51–61. Retrieved from https://www.researchgate.net/publication/279748901

Simor, P., Krietsch, K. N., Köteles, F., & McCrae, C. S. (2015). Day-to-day variation of subjective sleep quality and emotional states among healthy university students — a 1-week prospective study. International Journal of Behavioral Medicine, 22(5), 625–634. https://doi.org/10.1007/s12529-015-9464-4

Soares, A. M., Pereira, M., & Canavarro, J. P. (2014). Health and quality of life in the transition to higher education. Psicologia, Saúde & Doenças, 15(2), 356–379. https://doi.org/10.15309/14psd150204

Thacher, P. V. (2008). University students and the “all nighter”: Correlates and patterns of students’ engagement in a single night of total sleep deprivation. Behavioral Sleep Medicine, 6(1), 16–31. https://doi.org/10.1080/15402000701796114

Tsui, Y. Y., & Wing, Y. K. (2009). A study on the sleep patterns and problems of university business students in Hong Kong. Journal of American College Health, 58(2), 167–176. https://doi.org/10.1080/07448480903221418

Wang, K., Xue, Y., Fan, X., Huang, T., & Chen, Z. (2019). Sedentary behaviors, psychological status, and sleep quality in Chinese university students. Social Behavior and Personality: An International Journal, 47(1), 1–10. https://doi.org/10.2224/sbp.7446

Yan, Y.-W., Lin, R.-M., Su, Y.-K., & Liu, M.-Y. (2018). The relationship between adolescent academic stress and sleep quality: A multiple mediation model. Social Behavior and Personality: An International Journal, 46(1), 63–77. https://doi.org/10.2224/sbp.6530

Ye, L., Hutton Johnson, S., Keane, K., Manasia, M., & Gregas, M. (2015). Napping in college students and its relationship with nighttime sleep. Journal of American College Health, 63(2), 88–97. https://doi.org/10.1080/07448481.2014.983926

Publicado
2019-11-30
Como Citar
Mendes, J., Sousa, M., Leite, V. M., Bettencourt da Silva Belchior , N. M., & Pires Medeiros, M. T. (2019). Qualidade do sono e sonolência em estudantes do ensino superior. Revista Portuguesa De Investigação Comportamental E Social, 5(2), 38-48. https://doi.org/10.31211/rpics.2019.5.2.150
Secção
Artigo Original